quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

O peso de ser obeso


O pessoal comenta do preconceito com os negros, os índios, os homossexuais e os nordestinos, contudo, não há ninguém que sofra mais preconceito, do que nós. Os gordinhos!

Minha mãe sempre me dizia que eu tinha os ossos largos, mas conforme fui crescendo, fui notando que não era bem assim. Tive a certeza disso, quando minha mãe confundiu a sacola da feira com minha ceroula.

Como se não bastasse toda a humilhação daquele dia, quando retornou pra casa, mamãe ainda fez um comentário, entusiasmadíssima, que tinha conseguido trazer duas melancias e uma jaca dentro da sacola.

E na escola então, quanto sofrimento. Era algum magrinho filinho de papai perder o lanche, que já vinham me acusar de ter roubado o lanche do mané.

Gordo é o mais discriminado na hora de procurar um emprego. Acredito que os chefes acham que os gordinhos fazem duas horas de almoço, tomam todo o café, que ficam comendo cream cracker o dia inteiro ou que precisam receber duas cestas básicas no fim do mês. Quanta injustiça!

Aliás, gordinho é tão discriminado, que não é aceito nem pra ser ladrão. Primeira coisa que nos falam é “você agüenta correr?” Vai cagar, lógico que agüento, não muito, mas agüento. Daí já vem a bateria de exigências... você também precisa saber pular muro, andar no forro, correr de cachorro e passar pela fresta da janela, tudo isso, sem chamar a atenção e, claro, sem entalar.

Poxa, ninguém exerce tantas funções num emprego, só faltava perguntar se eu falava francês...

Gordo só consegue emprego sazonal, só no fim de ano. Adivinha pra que?

Papai Noel é claro. Sorte que o bom velinho não exerce a função como deveria, pois você já imaginou um gordo entrando na casa pela chaminé? Além disso, tendo que distribuir milhares de presentes em casas diferentes num único dia, sem atacar a ceia de natal? Poxa, gordo já sua subindo escada, imagina fazendo tudo isso em pouquíssimo tempo.

E na hora de jogar futebol. Os magrelos invejosos sempre perguntam “você é goleiro ou zagueiro?”. Porra, gordo é obrigado a jogar nessa posições por quê? E se eu quiser jogar como lateral esquerdo, ponta de lança ou meia armador?

Deixam a gente no gol, pois dizem que não sobra espaço pra bola entrar e na zaga é porque dificulta a ação do atacante. É por isso, que gordo não toma drible da vaca, pois o atacante para dar a finta precisa correr no mínimo 500 metros para alcançar a bola.

Quando você vai num restaurante e pergunta se prato serve quantas pessoas, os garçons te observam do pé à cabeça e sempre respondem “depende”. Seus olhos praticamente dizem “o prato serve duas ou três pessoas normais, mas se essa porpeta for comer, o prato é só pra ele e olhe lá”.

Magro dirigindo um carro com o cotovelo pra fora é que está pagando de playboy, já o gordo é porque não cabe dentro do carro. Magro com a boca suja é que não a limpou, o gordo é porque está se acabando de comer. Magro fazendo exercício é sinônimo de saúde, o gordo de dieta. Magro se pesando na farmácia ninguém repara, já o gordo todo mundo quer saber seu peso e se a balança agüentou o tranco.

Você já observou como a matemática é infeliz ao envolver gordo? Por exemplo, um magro no ônibus é igual a mais uma pessoa, já um gordo no ônibus é igual a menos cinco pessoas.

Um gordo nunca pode dizer que não gosta de determinada comida, pois já vem a pergunta: “como você não gosta disso?”.Tudo bem, gordo gosta de comer, mas não significa que ele goste de todas as comidas existentes na face da Terra. De vez em quando, ele rejeita uns testículos de bode, uns olhos de avestruzes ou uns bichos-da-seda ao molho curry.

E na hora de comprar uma roupa vem a maldita pergunta “é pra você?”. Porra.... Por que sempre essa pergunta? A vendedora esbelta vai me oferecer um lençol de casal com mangas, uma cortina florida com zíper ou uma lona de circo com gola? Eu sei que uso GG, aliás, mamãe sempre dizia que GG significava Gordinho Gostoso...

É impressionante como nós somos culpados por coisas que não tem nada a ver com nossas obesidades. Por exemplo, alguém peida, a culpa é sempre do gordinho. Eu acho que o povo pensa que o obeso tem em sua pança, uma concentração exagerada de gases flatulentos.

Outra coisa, todo mundo acha que o rechonchudo só vai ao banheiro para cagar. K7! Os “bem-nutridos” também mijam, escovam os dentes e assoam o nariz. Aliás, o magro que come pra caramba caga mais que o gordinho, inclusive, é esse o segredo do magro que come pra caramba ser magro.

Quer me deixar nervoso é falar: “esse aí, quando vai ao banheiro, gasta três ou quatro rolos de papel higiênico pra limpar a bunda”. Como se o fiofó do gordo fosse maior que o do esbelto (isso depende da opção sexual de ambos e esse assunto já envolve o texto anterior).

Piada velha é o que não falta contra nós, aliás, eu tenho sempre uma resposta para ela. Por exemplo, alguém chega e me pergunta: “você consegue ver seu pinto todo?” Eu respondo: “não, só uns trinta centímetros”, ou alguém chega e pergunta se eu gosto de fazer sexo no modo gangorra, daí respondo: “gostar eu não gosto, mas sua mãe é tão infantil”...

Sabe, já estou cansado de ouvir que eu consigo equilibrar uma latinha de cerveja na barriga, que eu ponho meu cinto usando bumerangue, que se eu soltar um peido num saco de confete é carnaval o ano inteiro, que se eu peidar na privada saí bolinha na caixa d’água, que se eu mergulhar na Praia Grande eu causo um Tsunami na Costa Africana e que eu preciso de um GPS para limpar minha bunda.

Vai se ferrar raquíticos preconceituosos!


Agora preciso ir, pois já está quase na hora de eu fazer uma boquinha...

Beijos do Gordo

Um comentário:

comentários e verdades disse...
Este comentário foi removido pelo autor.