segunda-feira, 10 de março de 2008

Parabéns ao Daniel Sinforoso


Suplico um minuto de vossas atenções, pois há "exatamente mais ou menos aproximadamente" vinte e sete anos, nascia um jovem COMO tantos outros, assim COMO você também. Esse guri profícuo, astuto e serelepe, "assemelhava-se muito com seus semelhantes", embora não parecesse com nada e lembrasse porra nenhuma.

Porém isso já era mais do que suficiente para se sentir feliz, pois sofreu muito no primórdio de sua vida, no qual foi obrigado a aturar traquinagens de sua irmã mais velha Pururuca e também de sua priminha meiga zosa, Taty Quebra Barraca.


Além dessa história já conhecida por todos aqui presentes, ele foi achado às margens do córrego Pirajussara, onde duas capivaras enraivecidas degustavam ininterruptamente a placenta desse jovial rapaz, que certamente seria o próximo alvo desses medíocres animais.


Eis que surge por trás da vasta vegetação, um heróico homem e, graças aos berros que esse singelo garoto deu, despertou sua atenção. O heróico homem mancando, aproximou-se do local disposto a entender o que realmente estava acontecendo.

A princípio demorou um pouco para entender a situação, então indagou:


- Capivara, você é uma capivara?

Pensou e indagou novamente:


- Capivara, você é aquele mamífero, que tem anticorpos inexplicáveis, que possibilita viver em qualquer local, até mesmo a margem do Pirajussara e do rio Tietê?


Matutou e averiguou:


- Capivara, você não é um sapo né?

Matutou e questionou novamente:


- Capivaras, o que estão fazendo com esse pequeno tamanduá?


Só que dessa vez matutou para valer e concluiu que não era um pequeno tamanduá e sim o pequeno guri profícuo do início do texto.


Então o heróico homem bravamente sacou de sua cintura um magnânimo cortador de unhas suíço, pôs seus "óclinhos" e atacou as terríveis capivaras, salvando milagrosamente a vida desse jovial garoto.


O afeto do homem valente fora tão grande, que acabara adotando o pequeno tamanduá e o batizou de Daniel Zinedini Zidane.


Após vinte e sete anos dessa "verdadeira história de fato real ter acontecido", venho por meio desta PARABENIZÁ-LO e dizer que apesar das nossas tretas de vez em quando, você é meu maior truta, meu melhor irmão!


"Que haja o que hajar" estaremos sempre juntos, seja na constante vitória ou na remota
derrota do tricolor, na saúde ou na cachaça, na alegria ou na cerveja, na embriaguez ou na ressaca.

6 de abril, essa é a data!

Parabéns, saúde e SUCESSO!


Doug Onipresente Onipotente Ornitorrinco

"Por falta de roupa nova, passei o ferro na velha"

Um comentário:

Daniel disse...

Ae... porra velhinho.
Fui o primeiro de muitos.
Parabéns pelos seus testículos, que cada dia vem melhorando mais e mais...
Obrigado pela homenagem!

Daniel Zinedini Zidane