sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Curso Intensivo

Empresas exigem o inglês para contratar um operador de máquina, que no máximo precisará saber, com ajuda da tal globalização, que play significa play, stop significa stop, delete significa delete e assim por diante...

Com essa busca ininterrupta em melhorar de vida, as pessoas buscam especializações lingüísticas e assim, a educação se tornou uma mercadoria altamente rentável, que é comercializada por qualquer um e para qualquer um.

Como o ensino público é uma merda, que você entra no fundamental aprendendo verbo to be e saí do médio sem aprender o tal do "verbo tobe" (tomando no seu toba), empresas privadas e ONGs aproveitam para explorar o povo na comercialização da educação.

Milagres existem quando o assunto é educação, além de cursos de informática, secretariado, datilografia (eitcha!), escolas e faculdades de merdas existentes hoje, também vimos cursos de conversação que você saí fluente no inglês em 6 meses, outros que você ouve uma fita K7 enquanto dorme e acorda falando espanhol, enfim, daqui a pouco, você aprenderá chinês comendo um rolinho primavera.

Desse modo, inúmeras pessoas já me falaram que estava iniciando cursos para aprender uma segunda língua, inglês, espanhol, italiano, alemão, francês e mandarim. Realmente no mundo atual, quem tem um segundo idioma se destaca dos demais, entretanto, é bom deixar claro que antes do segundo idioma, há o primeiro e, isso nós não podemos esquecer.

Tenho amigos (que eu posso criticar a vontade até porque eles não têm o hábito nem de ler horóscopo, quiçá um blog cheio de texto) que já me falaram que entrariam num "curçu pra aprendê o sigundo indioma". Porra! Que tal, se começasse pelo primeiro?

Não adianta aprender inglês e falar "qui seji", "a gente vamos", "trezentas gramas de mortandela", "meio-dia e meio", "subi pra cima", "baseado em fato real", "elo de ligação", "risco de vida", "a nível de", "recomeçar novamente de novo" ou "túnel subterrâneo debaixo da terra".

Podíamos fazer uma campanha nacional desde o presidente até você, de um curso de conversação, intensivo, Kumon, de 6 meses ou de escutar fita k7 mesmo, para aprendermos o Português e depois que soubermos o básico, podíamos partir para o segundo plano, aprendendo o tal "inglesiano" ou "ingrês", como queiram.

Para aproveitar o ensejo, segue abaixo um vídeo muito engraçado de Pleonasmo...

Doug Redundante
"Agente Samos da Cia"


video

Nenhum comentário: